Relato de Ligia Saad

Ligia Saad, ex-aluna de Relações Internacionais da PUC-SP, se formou em 2007. Trabalhou na UNESCO, e no Projeto de Cooperação Internacional “Alfabetização Solidária em São Tomé e Príncipe”. Em 2012 foi representante do Brasil na reunião internacional sobre Cooperação Sul-Sul organizada pelo Programa das Nações Unidas para Desenvolvimento (PNUD).

Antes de comentar sobre minha breve trajetória profissional em Relações Internacionais, gostaria de compartilhar com vocês um pouco sobre a dicotomia satisfação/angústia da qual todo internacionalista deve eventualmente vivenciar. O curso de Relações Internacionais, sobretudo o da PUC, é sensacional! Para os que são mais chegados às ciências sociais, é um prato cheio… Acredito sinceramente que este é um curso ao qual a maioria dos profissionais deve ter acesso, pois aprimora sua visão crítica e lhes assegura maior complexidade de argumentação sobre temas diversos… E é justamente aí que incide a dor e a delícia do nosso curso… Os tais “temas diversos”. O fato de se ter acesso a vários conteúdos interessantes pode ser maravilhoso ao longo da faculdade, mas quando chega a hora de definir um rumo profissional, é comum sentirmos uma angústia arrebatadora. Somos generalistas, essencialmente. Isto não significa algo ruim… Longe disso! Atualmente muitas organizações, por serem obrigadas a otimizar recursos, optam por profissionais com este perfil. Mas a questão que fica é: pra que lado eu vou?

Sempre soube que queria trabalhar com pessoas, ou melhor, em favor das pessoas. “Paz mundial” é jargão de Miss Universo, mas sempre foi um dos grandes motivos pelos quais optei por estudar RI.

Logo que ingressei no curso, em 2004, participei daqueles modelos de simulação da ONU (MONU). Estudei um mês na Argentina e quando voltei, passei a fazer parte de uma equipe de estágio que lecionava um curso para um colégio particular em São Paulo. O objetivo era familiarizar os alunos com temas relacionados à história e geopolítica, com o propósito de que, ao final das aulas, eles estivessem preparados para simular um dos comitês da ONU. Foi uma experiência incrível aprender e ensinar ao mesmo tempo!

De 2006 a 2007 estudei na Universidade de Coimbra, em Portugal. Experiência única, que recomendo vivamente! Estudei matérias como “Questões Hídricas Internacionais”, “Mulheres, Paz e Conflitos Armados”… Não só os nomes eram interessantes… Os temas são fantásticos e as aulas, de primeira qualidade! Essa experiência em Portugal foi fundamental para que eu fortalecesse a minha convicção de que queria trabalhar com questões voltadas à Cooperação Internacional para o Desenvolvimento.

Quando voltei ao Brasil, me formei e fui trabalhar no Escritório de Promoção Comercial do Governo do Chile no Brasil. Foi uma experiência interessante, mas nada tinha a ver com as Questões Humanitárias pelas quais eu tanto advogava. Saí do trabalho, fiz alguns cursos de especialização e finalmente consegui uma vaga no Escritório da UNESCO em SP. Fiquei pouco mais de um ano lá, como assistente de coordenação, e saí porque o escritório ia ser fechado… Contenção de gastos… Acontece na ONU também!

Fui chamada para trabalhar na Organização Social Alfabetização Solidária (AlfaSol), ligada ao Centro Ruth Cardoso… Lá tive um crescimento profissional expressivo. Ganhei experiência em gerenciamento de equipes, planejamento estratégico, mobilização de recursos, articulação institucional, parcerias com organismos nacionais e internacionais, e desenvolvimento de projetos sociais na área de educação.

Trabalhei no Projeto de Cooperação Internacional “Alfabetização Solidária em São Tomé e Príncipe”, em interlocução com a Agência Brasileira de Cooperação. Trabalhar na África é fabuloso!

Em Janeiro de 2012, fui responsável pela organização de uma delegação de líderes empresariais brasileiros, além do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, que representaram o país em Nova York no evento conhecido como Board of Boards, reunião internacional de líderes pelo fomento do investimento social privado e organizado pelo Comitê de Encorajamento à Filantropia Corporativa.
Na mesma ocasião, tive o privilégio de articular uma reunião entre esta delegação e o ex-presidente norte-americano Bill Clinton, na sede da Clinton Global Initiative.

Em maio de 2012, representei o Brasil na reunião internacional sobre Cooperação Sul-Sul, organizada pelo Programa das Nações Unidas pelo Desenvolvimento (PNUD), na Cidade do Panamá. Foram apresentados os principais resultados do Projeto de Cooperação Internacional “Alfabetização Solidária em São Tomé e Príncipe”.

Por enquanto é isso… Ainda quero fazer meu mestrado (acho que estou em tempo) para poder dar aulas… Vamos ver!

Força e fé colegas!
Grande abraço,
Ligia

Email: ligiasaad@hotmail.com

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s