Goldman Sachs, a internet e o tráfico de pessoas

Uma investigação levada a cabo por Nicholas Kristof do New York Times e publicada no sábado dia 31 de março conseguiu expor uma ligação entre um fundo de investimentos privados controlado pelo banco Goldman Sachs e o site de anúncios Backpage.com, onde são encontrados anúncios relacionados com tráfico sexual, exploração sexual de menores e prostituição forçada.

O site, controlado pela companhia privada Village Voice Media (um conglomerado midiático que controla cerca de um quarto da circulação semanal de jornais alternativos nos Estados Unidos), apresenta inúmeros tipos de anúncios por toda a América do Norte e Europa, desde anúncios de autopeças até alguns de trabalho voluntário. Também apresenta uma seção dedicada a serviços “adultos”, de acompanhantes, ou de procura de parceiros. É fato que muitas das propagandas ali presentes não representam nenhuma atividade relacionada com exploração ou tráfico de menores, no entanto não são raras as vezes em que tais práticas estão diretamente relacionadas com alguns anúncios do site.

 “Em todo caso de tráfico sexual que a Procuradoria do Distrito do Brooklyn investiga, a garota estava envolvida, em um ponto ou outro, com o site Backpage.com.” Disse Jerry Schmetter, porta-voz da procuradoria do Brooklyn.

Entre outros casos relacionados com anúncios no site, um que teve grande repercussão na mídia foi o de uma garota de 13 anos que alegava ter sido estuprada e usada em prostituição forçada.

De acordo com Lauren Hersh, promotora principal no Brooklyn que conduz a unidade de combate ao tráfico sexual, entre as 32 pessoas processadas por ela e sua equipe entre a segunda metade de 2010 até 2012 (usualmente envolvendo vítimas de 12 a 25 anos) uma grande maioria dos casos incluíam garotas comercializadas pelo Backpage

A agência AIM (Consulting services for interactive media and classified advertising) levantou dados que revelam que quase 80% dos anúncios referentes à prostituição estão situados no site, o que representa um giro de, no mínimo, 2,5 milhões de dólares em anúncios on-line.

O fundo de investimentos do Goldman Sachs tem uma participação de 16% no Village Voice Media. Segundo Andrea Raphael, porta-voz do Goldman, o fundo investiu cerca de 30 milhões de dólares na companhia nos anos 2000. Ela também defendeu o banco dizendo que desde o ano de 2010 eles já estavam repensando suas relações com o Village Voice.

Na última sexta-feira, dia 30 de abril, o banco assinou um acordo para se ver livre das ações. Kristof relata que assim que o fundo de investimentos soube de suas investigações eles ficaram muito agitados, visando se desfazer o mais rápido possível da participação nesses investimentos.

Elizabeth McDougall, conselheira geral do Village Voice Media, disse neste dia primeiro de abril, que a companhia não visava o fechamento de seção de anúncios “adultos” no site. Além disso, o conglomerado respondeu às acusações dizendo que coopera veementemente com as aplicações da lei, com as investigações e com o monitoramento de anúncios que podem remeter a atividades ilegais. Em 2011, o Village Voice reportou cerca de 2.695 casos de suspeita de tráfico de crianças.

Casos de tráfico sexual, tráfico de crianças, exploração sexual e prostituição forçada relacionados com a internet também já atingiram outro grande site de anúncios mundialmente conhecido: o Craigslist.org (para mais informações, clique aqui e aqui). Além disso, não é raro encontrar, por exemplo, em suas versões internacionais (como a Craigslist Tijuana – México) a presença de anúncios que deixam bem claras as disponibilidades de serviços sexuais em outros Estados, principalmente nos Estados Unidos.

Desse modo, o tráfico de pessoas constitui-se como um problema fundamental das questões que se referem à segurança e à justiça no mundo de hoje; seu caráter fluido, obscuro, para além das territorialidades formais e da obsessão das grandes potências com o chamado terrorismo islâmico obriga-nos a enfrentar esses desafios que se localizam em complexas e poderosas relações de poder.

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

Anúncios

Uma resposta para “Goldman Sachs, a internet e o tráfico de pessoas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s